O terreiro dos 27

 

Em um tempo remoto um povoado cultuava deuses da natureza que mais tarde seriam conhecidos como Orixás. Seus ritmos e ritos surgiram em rituais sagrados de arte e devoção. Tomados pelos deuses, seus súditos intuíam canções raras, capazes de seduzir multidões. Porém, três de seus mais dedicados devotos entregaram-se aos cortejos de um tal Ego, que os convenceu de que eram maiores que seus deuses. Claro que pagaram o preço, inclusive em outras vidas. Em uma delas esses anjos caídos ficaram conhecidos como Jimi Hendrix, Jim Morrison e Janis Joplin.

Jim Morrison era profético e poético. Era filho de quem hoje chamamos de Oxalá. Por meio de sua musicalidade, canalizada por seu santo de cabeça, Morrison promoveu uma catarse pela poesia em milhares de irmãos. Sabe os ventos que sopravam os cabelos esvoaçantes de Janis? Vinham de Iansã, sua mãe. Todo o vigor e a força vocal de Janis foram presente de Xangô à Iansã, que mais tarde tornou-se sua companheira. O mago Jimi Hendrix era filho de Ogum. Tocava seus instrumentos rudimentares de modo a hipnotizar o inimigo. Era como se ele conseguisse transformar toda a fúria do mundo em notas musicais, fazendo as guerras perderem o sentido. Apesar de serem tratados como semideuses na tribo, eram somente humanos, com todos os defeitos originais de fábrica.

Certo dia chegou à tribo um eloquente visitante chamado Ego procurando pelos três melhores guerreiros do lugar para um desafio. Os escolhidos teriam direito à fama e tudo mais que pudessem desejar. Como Jim, Jimi e Janis tinham uma estreita e sutil relação com os deuses, foram os primeiros a serem advertidos por eles sobre as armadilhas do Ego. Inicialmente todos resistiram às tentações, porém, a possibilidade de testar seus dons era tentadora. Então, para amenizar a culpa de ir contra a vontade dos Orixás, toparam pelo desafio, sem aceitar a premiação.

Eram provas que desafiavam a mente e o espírito. Ao final dos testes, os três foram os escolhidos, como presumia o Ego. Ao receber os louros pela vitória, o Ego os cobriu de ouro, fama, elogios. O Ego tentava convencer os três de que os Orixás os tinham como fetiche somente, que o talento era de cada um deles e não dos deuses. O Ego os ludibriou. E acabou por cegá-los diante de tanto brilho de ouro e prata. Levando-os consigo. Decepcionando os Orixás.

Algum tempo se passou até os três se arrependerem. Tentaram voltar à sua tribo, porém, ela havia sido dizimada pela fúria dos deuses traídos que choraram tempestades de ventos e raios sobre aquele povoado. Os três sabiam que essa tragédia não teria ocorrido se eles não tivessem traído a confiança dos Orixás.

Diante de tanta tristeza, os três pediram aos deuses que os castigassem até que cada dor sofrida por seu povo fosse redimida. E ali, onde jaz a tribo, também morreram de desgosto seus três filhos pródigos aos vinte e sete anos. E desde então, os três perambulam de vida em vida, sempre interrompidas aos vinte e sete, rodeadas de muita fama e falta de paz de espírito. Porém, Janis Joplin, Jim Morrison e Jimi Hendrix estão em processo de evolução. Cada vez mais a arte dos três vem mudando gerações. A meta desses guerreiros harmônicos é ajudar a curar a humanidade por meio da música, para finalmente descansarem em paz.

 

Por, Marina Mara