Asas

não sei o que dói mais
a solidão que sagaz
meu ego chama
de solitude ou a invirtude
de acreditar que jamais
verei asa como
a minha que

mesmo sozinha
voa à altura
da verdade
de onde sociedade

e solidão sejam

avistadas assim
do exato tamanho
que são.