Manjericão

A mulher que não se ama
Somente ouve o vento
Ranger o bambuzal
Para as que se amam
O que ele faz é reger
Para as que se amam
As cigarras são ciganas
E seu baralho é seu barulho
Insistentes e insanas
Hipnotizam os sentidos
Que voam em mergulho
Para quem não se ama
A água está sempre
Gelada ou funda demais
O sol escaldante
E o vento só serve
Para descabelar
As que se amam
Dançam na chuva
Se apaixonam por livros
E plantam manjericão
Nem que seja na vontade
Ou na imaginação