Oxente! Trilegal, uai

(homenagem ao cinquentenário de Brasília)

 

Terra do Carimbó, do Tororó

Cheia de filhos paridos

No Sertão, no Mangue, na Caatinga

Com Samba no pé-do-ouvido

E uma leve saudade do mar.

Oxente! Trilegal, uai

Uma cidade que tem placa

Para a China, o Paraguai.

Há vários mundos habitando

O Lego do Niemeyer

Misturando sotaques

Cores e sabores

Pintando a cara, pintando o sete

Como uma moça

De meio século de sonho

Como menina que nasceu no futuro.

Assim é minha Ilha

Idade pra ser filha

E já detém os três poderes:

O de seduzir como Iemanjá

O de voar de Norte a Sul

E o de tatuar no céu azul

As ondas e a orla do mar.